Retour home
Brésil Biographie Galerie Editions Liens Contact
  Apresentação   Economia   O Turismo   Arte, festas e tradições

Arte, festas e tradições

O Barroco

Minas Gerais

Brasil - O BarrocoImportada de Portugal no século XVII, a arte barroca torna-se a forma de expressão mais notável no Brasil. Grandiosa, mesclando realismo e imaginário, rigor e excesso, apresentando uma profusão de talhas douradas e de figuras voluptuosas, assim é a arte barroca brasileira. Foi no Estado de Minas Gerais que o barroco atingiu seu apogeu, especialmente através da obra do grande escultor Antônio Francisco Lisboa, « O Aleijadinho ». Exemplo ímpar dessa arte é o santuário de Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo, Patrimônio Mundial da Unesco, situado no alto de uma colina, abraçando um amplo vale. As estátuas de esteatita (pedra-sabão) dos doze profetas ornamentam a esplanada da igreja, criando um conjunto de uma extraordinária unidade plástica.

A poucos quilômetros de Congonhas do Campo, fica Ouro Preto, fundada no período da corrida ao ouro. Cidade-museu, Ouro Preto chegou-nos até hoje quase intata, com suas ruas íngremes, suas casas com balcões ornamentados de ferro forjado, suas igrejas e suas capelas barrocas. As cidadezinhas de Tiradentes, Sabará e São João del Rei completam este circuito das cidades de arte de Minas Gerais.

Bahia

Salvador conservou, através de sua arquitetura, a lembrança dos dois séculos durante os quais foi capital do Brasil. A igreja de São Francisco de Assis, também chamada “ a igreja do ouro”, por causa da abundante ornamentação em talha dourada, é o mais belo exemplo de exuberância barroca: desde às colunas até ao teto, dos altares até às portas, tudo é coberto de ouro. Bem perto daí, no Largo do Pelourinho, também classificado patrimônio da humanidade pela Unesco, vamos admirar as casas de tipo colonial, com suas fachadas pintadas de azul, amarelo ou ocra.

Pernambuco et Maranhão

Em Recife, Olinda e São Luís, três cidades do Nordeste, vamos deparar novamente com o encanto das cidades coloniais e suas fachadas decoradas com azulejos. Deixando São Luís e atravessando a baía de São Marcos, chegamos a Alcântara, cidade-museu, pacata, envolvida ainda num sono povoado de anjos barrocos e de festas de outrora.


A arte popularA arte popular

Nos mercados do Nordeste pernambucano, e especialmente na cidadezinha de Caruaru, as barracas vendendo peças de cerâmica de barro são inúmeras. Vitalino e Zé Caboclo são os mestres mais conhecidos. Suas peças são principalmente figurinos de barro representando cenas completas da vida cotidiana, bastante realistas, tais como famílias de retirantes tentando escapar à seca e à miséria, tira-dentes, parteiras, animais, músicos, etc.

É em Salvador, e sobretudo no famoso Mercado Modelo, que poderemos encontrar a maior variedade de artesanato popular: figurinos de barro, diversos objetos de cobre, de madeira esculpida ou de pedra semi-preciosa.

Situada no meio do gigantesco estuário do rio Amazonas, a ilha do Marajó, com uma superfície equivalente à da Bélgica, abrigou outrora uma civilização índia que nos legou uma cerâmica de alto nível artístico e que os oleiros de hoje tentam perpetuar. Entre a produção artesanal indígena encontramos máscaras em fibras vegetais, cestos, redes e chapéus-de-pena maravilhosos.

Danças e Músicas Populares

Músicas PopularesComo em outros domínios culturais, o que caracteriza a música brasileira são as diversas influências índias, africanas e européias que ela soube integrar. Durante muitos anos, para os estrangeiros, a música brasileira resumia-se ao samba e à bossa-nova. Mas, se tentarmos conhecê-la melhor, vamos constatar que pela sua diversidade e qualidade, a música brasileira é uma das mais ricas do mundo. Desde os repentistas nordestinos, espécie de trovadores dos tempos modernos, até os grupos de trio elétrico, a paisagem musical brasileira apresenta uma grande variedade: baião, xote, chorinho, frevo, forró, etc., para citar apenas alguns exemplos.

As danças folclóricas mais conhecidas, especialmente no Nordeste, são a cavalhada de origem européia, o bumba-meu-boi (que é dança e teatro ao mesmo tempo) e a capoeira, praticada principalmente em Salvador. Antiga luta dos escravos, hoje tranformada numa dança, a capoeira é acompanhada pelo berimbau, o agogo, o reco-reco e o caxixi. Entre os instrumentos de música mais conhecidos aparecem o violão, o cavaquinho, a sanfona, a flauta e o pandeiro.

Festas e TradiçõesFestas e Tradições

O Carnaval é, sem dúvida alguma, a maior festa popular do Brasil, atingindo seu apogeu durante o desfile das Escolas de samba, no Rio de Janeiro, ou dos grupos afros e dos Trios elétricos, em Salvador, ou ainda durante o frevo bastante animado e colorido em Recife e Olinda.

Entre as numerosas festas religiosas e as procissões, a Lavagem do Bonfim e a festa de Nossa Senhora dos Navegantes, em Salvador, integrando simultaneamente santos católicos e divindades africanas, representam para os bahianos um elemento importantíssimo de sua fé e de sua devoção. As cerimônias consagradas a Iemanjá, deusa do Mar, são as mais populares na capital bahiana, mas também no Rio de Janeiro, durante a noite de São Silvestre, quando uma multidão de fiéis todas vestidas de branco, as mães-de-santo, vêm praticar as oferendas rituais dedicadas a Iemanjá, na luz trêmula de milhares de velas cintilando nas praias.